Em formação

A doação de sangue traz benefícios para a saúde?

A doação de sangue traz benefícios para a saúde?


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

A doação de sangue é normalmente considerada um ato comensal, beneficiando o receptor sem nenhum custo além do tempo e da inconveniência para o doador. Alguns até vêem isso como um ato parasitário, em que o receptor se beneficia com algum custo de saúde para o doador. Mas parece razoável postular o oposto.

O ferro tem sido sugerido como a razão pela qual as mulheres têm incidência notavelmente menor de eventos cardíacos do que os homens, até a menopausa. Porque? Porque alguma perda de sangue a cada 28 dias ajuda a reduzir os níveis de ferro no sangue. Uma lógica semelhante se aplica à síndrome metabólica e ao diabetes tipo 2.

Além disso, a hipertensão resistente ao tratamento responde - sem surpresa - muito bem à perda de sangue, pois um pouco menos sangue significa, se todas as outras coisas forem iguais, pressão proporcionalmente mais baixa.

Mas isso é especulação. Existe alguma evidência legítima dos benefícios da doação de sangue para a saúde?


Por que doar sangue é bom para sua saúde

É hora de arregaçar as mangas e salvar uma vida - incluindo a sua.

A cada dois segundos, alguém nos Estados Unidos precisa de sangue, com um total de 44.000 doações de sangue necessárias todos os dias, relata a Cruz Vermelha americana. Uma doação de sangue total, que leva cerca de 45 minutos a uma hora, pode resgatar até três pacientes.

Harold Mendenhall, um doador de sangue vitalício de 84 anos do sul da Flórida, doou seu 100º galão de sangue, The Palm Beach Post relatado. Ele começou a doar sangue em 7 de julho de 1977, quando sua esposa, Frankie, foi diagnosticada com câncer de mama. Depois que ela morreu, ir ao banco de sangue foi uma forma de Mendenhall lidar com a dor de perder sua esposa e depois seus dois filhos. Pelo menos, ele poderia salvar aqueles que precisavam de uma transfusão de sangue.

Mendenhall, forte e saudável, doa 6 litros de sangue por ano pelas plaquetas. Em uma doação de plaquetas, uma máquina retira o sangue, filtra as plaquetas e retorna o resto do sangue ao doador, de acordo com o Memorial Sloan-Kettering Cancer Center. Esse procedimento de doação leva de 70 a 90 minutos e pode ser feito uma vez a cada sete dias, permitindo que o doador doe sangue a cada poucas semanas, em vez das oito semanas de espera necessárias para uma doação sem plaquetas. Os doadores de sangue total também podem doar plaquetas 72 horas após uma doação de sangue total e vice-versa.

Os doadores de sangue devem ter 17 anos na maioria dos estados, com alguns estados reduzindo o limite para 16 anos com o consentimento dos pais. Os doadores com idades entre 16 e 18 anos também estão sujeitos a restrições adicionais de peso e altura, diz o New York Blood Center. Um único indivíduo que doa sangue total a partir dos 17 anos a cada 56 dias até atingir os 76 terá doado 48 galões de sangue, potencialmente salvando mais de 1.000 vidas, diz a Cruz Vermelha americana.

Embora os benefícios para a saúde dos receptores que recebem transfusões de sangue sejam claros, os doadores de sangue altruístas também podem colher os benefícios.


Lista alfabética dos critérios de elegibilidade

Selecione o título ou o símbolo de adição abaixo para visualizar o conteúdo. Você também pode pesquisar tópicos de elegibilidade por palavra-chave.

Doadores que se submeteram a tratamentos de acupuntura são aceitáveis.

Você deve ter pelo menos 17 anos para doar ao suprimento de sangue geral, ou 16 anos com o consentimento dos pais / responsáveis, se permitido pela lei estadual. Não há limite máximo de idade para doação de sangue, desde que você esteja bem, sem restrições ou limitações às suas atividades.

Discussão aprofundada sobre idade e doação de sangue

Os menores de 17 anos são quase sempre menores legais (ainda não atingiram a maioridade) que não podem dar o consentimento por si próprios para doar sangue. (Cada estado determina sua própria idade de maioridade, que pode ser diferente para diferentes atividades.)

Pessoas com menos de 17 anos podem, no entanto, doar sangue para uso próprio, antes da cirurgia programada ou em situações em que seu sangue tenha valor médico especial para um paciente específico, como um membro da família.

Alergia, nariz entupido, coceira nos olhos, tosse seca

Aceitável, desde que você se sinta bem, não tenha febre e não tenha problemas para respirar pela boca.

Um doador com infecção aguda não deve doar. O motivo do uso de antibióticos deve ser avaliado para determinar se o doador tem uma infecção bacteriana que pode ser transmissível pelo sangue.

Aceitável após o término dos antibióticos orais para uma infecção (bacteriana ou viral). Pode ter tomado o último comprimido na data da doação. Antibiótico por injeção para uma infecção aceitável 10 dias após a última injeção. Aceitável se você estiver tomando antibióticos para prevenir uma infecção pelos seguintes motivos: acne, prostatite crônica, úlcera péptica, doença periodontal, trabalho pré-dentário, rosácea, colite ulcerosa, após uma esplenectomia ou doença cardíaca valvular. Se você tem uma temperatura acima de 99,5 F, você não pode doar.

Aspirina, sem período de espera para doar sangue total. No entanto, você deve esperar 2 dias inteiros após tomar aspirina ou qualquer medicamento que contenha aspirina antes de doar plaquetas por aférese. Por exemplo, se você toma aspirina na segunda-feira, o mais rápido que você pode doar plaquetas é quinta-feira.

Aceitável, desde que você não tenha nenhuma limitação nas atividades diárias e não esteja tendo dificuldade para respirar no momento da doação e, de outra forma, se sinta bem. Remédios para asma não o desqualificam para doar.

Mulheres que tomam anticoncepcionais orais ou usam outras formas de controle de natalidade podem doar.

Se você tiver um histórico de problemas de sangramento, serão feitas perguntas adicionais. Se o seu sangue não coagular normalmente, você não deve doar, pois pode haver sangramento excessivo no local onde a agulha foi colocada. Pelo mesmo motivo, você não deve doar se estiver tomando qualquer & quot diluente de sangue & quot, como:

Se você estiver tomando aspirina, não há problema em doar sangue total. No entanto, você deve parar de tomar aspirina por pelo menos 2 dias inteiros para doar plaquetas por aférese. Por exemplo, se você toma aspirina na segunda-feira, o mais rápido que você pode doar plaquetas é quinta-feira. Doadores com distúrbio de coagulação do Fator V que não usam anticoagulantes são elegíveis para doar, entretanto, todos os outros devem ser avaliados pelo historiador de saúde no centro de coleta.

Aceitável desde que sua pressão arterial esteja abaixo de 180 sistólica (primeiro número) e abaixo de 100 diastólica (segundo número) no momento da doação. Remédios para hipertensão não o desqualificam para doar.

Aceitável, desde que você se sinta bem quando vier doar e sua pressão arterial seja de pelo menos 90/50 (sistólica / diastólica).

Espere 3 meses após receber uma transfusão de sangue de outra pessoa nos Estados Unidos.

Você não pode doar se recebeu uma transfusão de sangue desde 1980 na França, Irlanda, Inglaterra, País de Gales, Escócia, Irlanda do Norte, Ilhas do Canal, Ilha de Man, Gibraltar ou Ilhas Malvinas. Esse requisito está relacionado a preocupações com a variante da DCJ, ou doença da "vaca louca". Saiba mais sobre a variante CJD e doação de sangue.

A elegibilidade depende do tipo de câncer e do histórico de tratamento. Se você teve leucemia ou linfoma, incluindo doença de Hodgkin e outros cânceres de sangue, você não está qualificado para doar. Outros tipos de câncer são aceitáveis ​​se o câncer foi tratado com sucesso e se passaram mais de 12 meses desde que o tratamento foi concluído e não houve recorrência do câncer neste período. Cânceres in-situ de menor risco, incluindo cânceres de células escamosas ou basocelulares da pele que foram completamente removidos e curados, não requerem um período de espera de 12 meses.

Condições pré-cancerosas do colo uterino não a desqualificam para a doação se a anormalidade tiver sido tratada com sucesso. Você deve discutir sua situação particular com o historiador da saúde no momento da doação.

Incapaz de doar sangue?
Considere ser voluntário ou hospedar uma doação de sangue por meio da Cruz Vermelha. Você também pode ajudar as pessoas que enfrentam emergências fazendo uma doação financeira para atender às maiores necessidades da Cruz Vermelha. Seu presente permite que a Cruz Vermelha garanta um suprimento contínuo de sangue, forneça apoio humanitário às famílias necessitadas e prepare as comunidades ensinando habilidades de salvamento.

A maioria das doenças crônicas é aceitável, desde que você se sinta bem, a condição esteja sob controle e você atenda a todos os outros requisitos de elegibilidade.

Espere se você tiver febre ou tosse produtiva (causando catarro). Espere se não se sentir bem no dia da doação. Espere até ter concluído o tratamento com antibióticos para infecções nos seios da face, garganta ou pulmão.

Doença de Creutzfeldt-Jakob (CJD)

  • Se você já recebeu um transplante de dura-máter (cobertura cerebral), você não está qualificado para doar.
  • Se você recebeu uma injeção de hormônio de crescimento humano pituitário cadavérico (hGH), você não pode doar. O hGH derivado da pituitária cadavérica humana estava disponível nos EUA de 1958 a 1985. A hormona do crescimento recebida após 1985 é aceitável.
  • Se você foi diagnosticado com vCJD, CJD ou qualquer outra TSE ou tem um parente de sangue diagnosticado com CJD genética (por exemplo, fCJD, GSS ou FFI), você não pode doar.

Incapaz de doar sangue?
Considere ser voluntário ou hospedar uma doação de sangue por meio da Cruz Vermelha. Você também pode ajudar as pessoas que enfrentam emergências fazendo uma doação financeira para atender às maiores necessidades da Cruz Vermelha. Seu presente permite que a Cruz Vermelha garanta um suprimento contínuo de sangue, forneça apoio humanitário às famílias necessitadas e prepare as comunidades ensinando habilidades de salvamento.

Doença de Creutzfeldt-Jakob, variante (vCJD) & # 34Mad Cow Disease & # 34

Incapaz de doar sangue?
Considere ser voluntário ou hospedar uma doação de sangue por meio da Cruz Vermelha. Você também pode ajudar as pessoas que enfrentam emergências fazendo uma doação financeira para atender às maiores necessidades da Cruz Vermelha. Seu presente permite que a Cruz Vermelha garanta um suprimento contínuo de sangue, forneça apoio humanitário às famílias necessitadas e prepare as comunidades ensinando habilidades para salvar vidas.

Procedimentos odontológicos e cirurgia oral

Aceitável após procedimentos odontológicos, desde que não haja infecção presente. Espere até terminar os antibióticos para uma infecção dentária. Aguarde 3 dias após a cirurgia oral.

Os diabéticos que estão bem controlados com insulina ou medicamentos orais podem doar.

Espere pelo menos 8 semanas entre as doações de sangue total (padrão).

Espere pelo menos 7 dias entre as doações de plaquetas (ferese).

Espere pelo menos 16 semanas entre as doações Power Red (automatizadas).

Exclusão de doador para homens que fizeram sexo com homens (HSH)

Os doadores masculinos pela primeira vez podem ser elegíveis para doar sangue se não tiverem relações sexuais com outro homem por mais de 3 meses. Todos os critérios adicionais de elegibilidade para doação de sangue serão aplicados.

Os doadores que foram previamente adiados de acordo com a política HSH anterior serão avaliados para reintegração. É importante compreender que o processo de reintegração de doadores envolve potencialmente milhares de doadores e levará tempo.

Indivíduos que foram adiados por MSM no passado podem iniciar a reintegração de doadores entrando em contato com o Centro de Apoio a Doadores e Clientes da Cruz Vermelha pelo telefone 1-866-236-3276. Indivíduos com dúvidas sobre sua elegibilidade para doação podem entrar em contato com o Centro de Apoio a Doadores e Clientes da Cruz Vermelha pelo telefone 1-866-236-3276.

Para fins de doação de sangue, o gênero é identificado e relatado pela própria pessoa, o que é relevante para a comunidade transgênero.

Incapaz de doar sangue?
Considere ser voluntário ou hospedar uma doação de sangue por meio da Cruz Vermelha. Você também pode ajudar as pessoas que enfrentam emergências fazendo uma doação financeira para atender às maiores necessidades da Cruz Vermelha. Seu presente permite que a Cruz Vermelha garanta um suprimento contínuo de sangue, forneça apoio humanitário às famílias necessitadas e prepare as comunidades ensinando habilidades de salvamento.

Você não está qualificado para doar se já teve infecção ou doença pelo vírus Ebola.

Considere ser voluntário ou realizar uma doação de sangue por meio da Cruz Vermelha. Você também pode ajudar as pessoas que enfrentam emergências fazendo uma doação financeira para atender às maiores necessidades da Cruz Vermelha. Seu presente permite que a Cruz Vermelha garanta um suprimento contínuo de sangue, forneça apoio humanitário às famílias necessitadas e prepare as comunidades ensinando habilidades de salvamento.

Em geral, é aceitável, desde que você tenha sido clinicamente avaliado e tratado, não tenha sintomas atuais (nos últimos 6 meses) relacionados ao coração, como dor no peito, e não tenha limitações ou restrições em suas atividades diárias normais.

Espere pelo menos 6 meses após um episódio de angina.

Espere pelo menos 6 meses após um ataque cardíaco.

Espere pelo menos 6 meses após a cirurgia de ponte de safena ou angioplastia.

Espere pelo menos 6 meses após uma mudança em seu problema cardíaco que resultou em uma mudança em seus medicamentos.

Se você tem um marcapasso, pode doar contanto que seu pulso esteja entre 50 e 100 batimentos por minuto e você atenda aos outros critérios de doença cardíaca. Você deve discutir sua situação particular com seu provedor de serviços de saúde pessoal e com o historiador de saúde no momento da doação.

Sopro cardíaco, distúrbio das válvulas cardíacas

Aceitável se você tiver sopro no coração desde que tenha sido avaliado e tratado clinicamente e não tenha apresentado sintomas nos últimos 6 meses e não tenha restrições em suas atividades diárias normais.

A Cruz Vermelha americana não aceita indivíduos com hemocromatose como doadores de sangue. Saiba mais sobre hematócrito aqui

Hemoglobina, hematócrito, hemograma

Para doar sangue, uma mulher deve ter um nível de hemoglobina de pelo menos 12,5 g / dL e um homem deve ter um nível de hemoglobina de pelo menos 13,0 g / dL. Para todos os doadores, o nível de hemoglobina não pode ser superior a 20 g / dL. Requisitos separados para o nível de hemoglobina aplicam-se ao Power Red.

Se tiver sinais ou sintomas de hepatite (inflamação do fígado) causada por um vírus ou icterícia inexplicada (descoloração amarela da pele), você não pode doar sangue.

Se você já testou positivo para hepatite B ou hepatite C, em qualquer idade, você não é elegível para doar, mesmo que nunca tenha ficado doente ou ictérico devido à infecção.

Incapaz de doar sangue?
Considere ser voluntário ou hospedar uma doação de sangue por meio da Cruz Vermelha. Você também pode ajudar as pessoas que enfrentam emergências fazendo uma doação financeira para atender às maiores necessidades da Cruz Vermelha. Seu presente permite que a Cruz Vermelha garanta um suprimento contínuo de sangue, forneça apoio humanitário às famílias necessitadas e prepare as comunidades ensinando habilidades de salvamento.

Se você mora ou já teve contato sexual com uma pessoa que tem hepatite, deve esperar 12 meses após o último contato.

Pessoas que foram detidas ou encarceradas em um estabelecimento (detenção juvenil, prisão, prisão ou prisão) por 72 horas ou mais consecutivamente (3 dias) são adiadas por 12 meses a partir da data da última ocorrência. Isso inclui programas de liberação do trabalho e encarceramento nos finais de semana. Essas pessoas correm maior risco de exposição a doenças infecciosas.

Espere 3 meses após receber uma transfusão de sangue (a menos que seja seu próprio sangue & quotutólogo & quot), picada de agulha não esterilizada ou exposição ao sangue de outra pessoa.

Considere ser voluntário ou hospedar uma doação de sangue por meio da Cruz Vermelha. Você também pode ajudar as pessoas que enfrentam emergências fazendo uma doação financeira para atender às maiores necessidades da Cruz Vermelha. Seu presente permite que a Cruz Vermelha garanta um suprimento contínuo de sangue, forneça apoio humanitário às famílias necessitadas e prepare as comunidades ensinando habilidades para salvar vidas.

Você não deve doar sangue se tiver AIDS ou já tiver feito um teste de HIV positivo, ou se tiver feito algo que o coloque em risco de se infectar com o HIV.

Você corre o risco de ser infectado se:

  • usou agulhas para tomar algum medicamento, esteroide ou qualquer coisa não prescrita pelo seu médico nos últimos 3 meses
  • é um homem que teve contato sexual com outro homem, nos últimos 3 meses
  • tomaram dinheiro, drogas ou outro pagamento por sexo nos últimos 3 meses
  • teve contato sexual nos últimos 3 meses com qualquer pessoa descrita acima

Você não deve doar sangue se tiver alguma das seguintes condições que podem ser sinais ou sintomas de HIV / AIDS

Incapaz de doar sangue?
Considere ser voluntário ou hospedar uma doação de sangue por meio da Cruz Vermelha. Você também pode ajudar as pessoas que enfrentam emergências fazendo uma doação financeira para atender às maiores necessidades da Cruz Vermelha. Seu presente permite que a Cruz Vermelha garanta um suprimento contínuo de sangue, forneça apoio humanitário às famílias necessitadas e prepare as comunidades ensinando habilidades de salvamento.

Terapia de reposição hormonal (TRH)

Mulheres em terapia de reposição hormonal para sintomas da menopausa e prevenção da osteoporose podem doar.

Hipertensão, pressão alta

Consulte a seção & quotBlood Pressure, High & quot acima.

Aceitável se você foi vacinado contra influenza, pneumonia, tétano ou meningite, desde que você esteja sem sintomas e sem febre. Inclui a vacina Tdap. Aceitável se você recebeu uma vacina contra o HPV (por exemplo, Gardasil).

Aceitável se você foi vacinado com SHINGRIX (vacina contra herpes zoster), desde que você esteja sem sintomas e sem febre. A vacina SHINGRIX é administrada em 2 doses (injeções). A segunda injeção é administrada 2 a 6 meses após a primeira injeção. Isso a distingue de Zostavax, a vacina viva do herpes, que é administrada em dose única (injeção) e requer um adiamento de 4 semanas.

Espere 4 semanas após as imunizações para o sarampo alemão (rubéola), MMR (sarampo, caxumba e rubéola), catapora e Zostavax, a vacina viva do herpes.

Aguarde 2 semanas após as imunizações para a vacina contra o sarampo vermelho (rubéola), caxumba, poliomielite (por via oral) e febre amarela.

Espere 21 dias após a imunização para hepatite B, desde que você não receba a imunização para exposição à hepatite B.

  • Vacina para o covid-19
    • Aceitável se você foi vacinado com uma vacina COVID-19 não replicante, inativada ou baseada em RNA, fabricada pela AstraZeneca, Janssen / J & ampJ, Moderna, Novavax ou Pfizer, desde que você esteja sem sintomas e sem febre.
    • Espere 2 semanas se você foi vacinado com uma vacina viva atenuada COVID-19.
    • Aguarde 2 semanas se você foi vacinado com uma vacina COVID-19, mas não sabe se foi uma vacina não replicante, inativada, baseada em RNA ou uma vacina viva atenuada.
    • Vacinação contra varíola e não desenvolveu complicações Espere 8 semanas (56 dias) a partir da data de vacinação contra a varíola, desde que não tenha tido complicações. As complicações podem incluir reações cutâneas além do local da vacinação ou doenças gerais relacionadas à vacinação.
    • Vacinação contra a varíola e complicações desenvolvidas Espere 14 dias após a resolução de todas as complicações da vacina ou 8 semanas (56 dias) a partir da data de vacinação contra a varíola, o que for mais longo. Você deve discutir sua situação particular com o historiador da saúde no momento da doação. As complicações podem incluir reações cutâneas além do local da vacinação ou doenças gerais relacionadas à vacinação.
    • Vacinação contra a varíola - contato próximo com alguém que tomou a vacina contra a varíola nas últimas oito semanas e você não desenvolveu nenhuma lesão de pele ou outros sintomas. Elegível para doar.
    • Vacinação contra varíola - contato próximo com alguém que tomou a vacina nas últimas oito semanas e, desde então, você desenvolveu lesões cutâneas ou sintomas. Espere 8 semanas (56 dias) a partir da data da primeira lesão ou ferida na pele. Você deve discutir sua situação particular com o historiador da saúde no momento da doação. As complicações podem incluir reações cutâneas ou doenças gerais relacionadas à exposição.

    Se você tiver febre ou uma infecção ativa, espere até que a infecção seja completamente resolvida antes de doar sangue.

    Espere até terminar de tomar antibióticos orais para uma infecção (bacteriana ou viral). Espere 10 dias após a última injeção de antibiótico para ver se há uma infecção.

    Quem já teve infecção por Doença de Chagas ou Leishmaniose não tem direito à doação.

    Aqueles que tiveram infecção com babesiose podem doar se já se passaram 2 anos ou mais desde o diagnóstico ou teste positivo se doando nos estados de Connecticut, Delaware, Maine, Maryland, Massachusetts, Minnesota, New Hampshire, New Jersey, New York, Pensilvânia, Rhode Island, Vermont, Virgínia, Wisconsin ou Washington, DC SE você planeja doar em qualquer outro estado, ligue para 1-800-RED CROSS para obter mais informações.

    Veja: Antibióticos, Hepatite, HIV, Sífilis / Gonorréia e Tuberculose.

    Os doadores com diabetes que tomam qualquer tipo de insulina são elegíveis para doar, desde que seu diabetes esteja bem controlado.

    Espere 3 meses após usar drogas intravenosas que não foram prescritas por um médico. Este requisito está relacionado a preocupações com hepatite e HIV.

    A malária é transmitida pela picada de mosquitos encontrados em alguns países e pode ser transmitida aos pacientes por meio de transfusão de sangue. As doações de sangue não são testadas para a malária porque não há nenhum teste de sangue sensível disponível para a malária.

    Se você viajou ou morou em um país com risco de malária, podemos exigir um período de espera antes que você possa doar sangue.

    • Espere 3 anos após completar o tratamento para malária.
    • Espere 3 meses após retornar de uma viagem a uma área onde a malária foi encontrada.
    • Espere 3 anos depois de viver mais de 5 anos em um país ou países onde a malária é encontrada. Um período de espera adicional de 3 anos pode ser necessário se você tiver viajado para uma área onde a malária foi encontrada, se você não viveu por 3 anos consecutivos em um país ou países onde a malária não foi encontrada.

    Se você viajou para fora dos Estados Unidos e Canadá, seus destinos de viagem serão analisados ​​no momento da doação.

    Por favor, venha preparado para discutir os detalhes da sua viagem ao doar. Você pode baixar o formulário de viagem e trazê-lo para ajudar na avaliação de sua viagem. Você pode ligar 866-236-3276 para falar com um especialista em elegibilidade sobre sua viagem.

    Se, nos últimos 3 anos, você esteve fora dos Estados Unidos ou Canadá:

    • Que países você visitou?
    • Para onde você viajou enquanto esteve neste país?
    • Você saiu da cidade ou resort em algum momento? Se sim, para onde você foi?
    • Qual meio de transporte você usou?
    • Quanto tempo você ficou?
    • Em que data você voltou aos EUA?

    Aceitável se você estiver saudável e bem e tiver sido vacinado contra o sarampo há mais de 4 semanas ou se nasceu antes de 1956. Se você não foi vacinado ou se passaram menos de 4 semanas desde a data de vacinação, aguarde 4 semanas a partir da data do vacinação ou exposição antes da doação.

    Em quase todos os casos, os medicamentos não o desqualificam como doador de sangue. Sua elegibilidade será baseada no motivo pelo qual o medicamento foi prescrito. Contanto que a condição esteja sob controle e você seja saudável, a doação de sangue geralmente é permitida.

    Medicamentos homeopáticos orais de venda livre, remédios fitoterápicos e suplementos nutricionais são aceitáveis.

    Existem alguns medicamentos que têm um significado especial na doação de sangue. Pessoas que tomam esses medicamentos têm períodos de espera após a última dose antes de poderem doar sangue:

    • Accutane, Amnesteem, Absorica, Claravis, Myorisan, Sotret ou Zenatane (isotretinoína), Proscar (finasterida) e Propecia (finasterida) - aguarde 1 mês a partir da última dose.
    • Avodart ou Jalyn (dutasterida) - espere 6 meses a partir da última dose.
    • Aspirina, sem período de espera para doar sangue total. No entanto, você deve esperar 2 dias inteiros após tomar aspirina ou qualquer medicamento que contenha aspirina antes de doar plaquetas por aférese. Por exemplo, se você toma aspirina na segunda-feira, o mais rápido que você pode doar plaquetas é quinta-feira.
    • Effient (prasugrel) e Brilinta (ticagrelor) - sem tempo de espera para doação de sangue total. No entanto, você deve esperar 7 dias após tomar Brilinta (ticagrelor) antes de doar plaquetas por aférese. Você deve esperar 3 dias após tomar Effient (prasugrel) antes de doar plaquetas por aférese.
    • Feldene (piroxicam), sem espera para doação de sangue total. No entanto, você deve esperar 2 dias após tomar Feldene (piroxicam) antes de doar plaquetas por aférese.
    • Coumadin, Warfilone, Jantoven (varfarina) e Heparina são medicamentos para diluir o sangue prescritos - você não deve doar porque seu sangue não coagulará normalmente. Se o seu médico interromper o tratamento com anticoagulantes, espere 7 dias antes de voltar para doar.
    • Arixtra (fondaparinux), Fragmin (dalteparina), Eliquis (apixabana), Pradaxa (dabigatrana), Savaysa (edoxabana), Xarelto (rivaroxabana) e Lovenox (enoxaparina) também são anticoagulantes - você não deve doar, pois seu sangue não irá coagular normalmente. Se o seu médico interromper o tratamento com esses anticoagulantes, espere 2 dias antes de voltar para doar.
    • Outros anticoagulantes não listados, ligue para 866-236-3276 para falar com um especialista em elegibilidade sobre sua situação individual.
    • Imunoglobulina contra hepatite B - administrada em caso de exposição à hepatite, aguarde 12 meses após a exposição à hepatite.
    • Medicamentos de prevenção do HIV (PrEP e PEP) - Truvada (Tenofovir), Descovy (emtricitabina), Tivicay (dolutegravir) e Isentress (raltegravir) e Isentress são dados para exposição ao HIV, você deve esperar 3 meses após a última dose do medicamento para doar .
    • Tratamento de HIV também conhecido como terapia anti-retroviral (ART) a qualquer momento - você não tem direito a doar sangue.
    • Plavix (clopidogrel) e Ticlid (ticlopidina) - sem período de espera para doação de sangue total. No entanto, você deve esperar 14 dias após tomar este medicamento antes de doar plaquetas por aférese.
    • Zontivity (vorapaxar) - sem período de espera para doar sangue total. No entanto, você deve esperar 1 mês após tomar este medicamento antes de doar plaquetas por aférese.
    • Rinvoq (upadacitinib) - espere 1 mês
    • Talomida (talidomida) - espere 1 mês.
    • Cellcept (micofenolato de mofetil) - um imunossupressor - espere 6 semanas
    • Soriatane (acitretina) - espere 3 anos.
    • Tegison (etretinato) a qualquer momento - você não pode doar sangue.
    • Arava (leflunomida), Erivedge (vismodegib) e Odomzo (sonidegib) - espere 2 anos.
    • Aubagio (teriflunomida) - espere 2 anos.

    Incapaz de doar sangue?
    Considere ser voluntário ou hospedar uma doação de sangue por meio da Cruz Vermelha. Você também pode ajudar as pessoas que enfrentam emergências fazendo uma doação financeira para atender às maiores necessidades da Cruz Vermelha. Seu presente permite que a Cruz Vermelha garanta um suprimento contínuo de sangue, forneça apoio humanitário às famílias necessitadas e prepare as comunidades ensinando habilidades para salvar vidas.

    Espere 3 meses após receber qualquer tipo de transplante de órgão de outra pessoa. Se você já recebeu um transplante de dura-máter (cobertura cerebral), você não está qualificado para doar. Esse requisito está relacionado às preocupações sobre a doença cerebral, doença de Creutzfeld-Jacob (CJD).

    Se você já recebeu um transplante de órgãos ou tecidos de animais vivos - você não está qualificado para doar sangue. Tecidos de animais não vivos, como ossos, tendões ou válvulas cardíacas, são aceitáveis.

    Incapaz de doar sangue?
    Considere ser voluntário ou hospedar uma doação de sangue por meio da Cruz Vermelha. Você também pode ajudar as pessoas que enfrentam emergências fazendo uma doação financeira para atender às maiores necessidades da Cruz Vermelha. Seu presente permite que a Cruz Vermelha garanta um suprimento contínuo de sangue, forneça apoio humanitário às famílias necessitadas e prepare as comunidades ensinando habilidades de salvamento.

    Piercing (orelhas, corpo), eletrólise

    Aceitável desde que os instrumentos usados ​​fossem descartáveis ​​e descartáveis ​​(o que significa que tanto a arma quanto o cassete do brinco eram descartáveis). Espere 3 meses se um piercing foi feito com uma arma reutilizável ou qualquer instrumento reutilizável.

    Aguarde 3 meses se houver alguma dúvida se os instrumentos utilizados eram ou não descartáveis. Esse requisito está relacionado às preocupações com a hepatite.

    Pessoas grávidas não podem doar. Espere 6 semanas após o parto.

    Incapaz de doar sangue?
    Considere ser voluntário ou hospedar uma doação de sangue por meio da Cruz Vermelha. Você também pode ajudar as pessoas que enfrentam emergências fazendo uma doação financeira para atender às maiores necessidades da Cruz Vermelha. Seu presente permite que a Cruz Vermelha garanta um suprimento contínuo de sangue, forneça apoio humanitário às famílias necessitadas e prepare as comunidades ensinando habilidades para salvar vidas.

    Aceitável, desde que seu pulso não seja superior a 100 e não inferior a 50. Um pulso regular e inferior a 50 exigirá avaliação pelo médico regional da Cruz Vermelha Americana.

    Doença Sexualmente Transmissível

    Espere 3 meses após o tratamento para sífilis ou gonorreia.

    Aceitável se já se passaram mais de 3 meses desde que você concluiu o tratamento para sífilis ou gonorreia.

    A clamídia, as verrugas venéreas (vírus do papiloma humano) ou o herpes genital não são motivo para adiamento se você estiver se sentindo saudável e bem e atender a todos os outros requisitos de elegibilidade.

    Incapaz de doar sangue?
    Considere ser voluntário ou hospedar uma doação de sangue por meio da Cruz Vermelha. Você também pode ajudar as pessoas que enfrentam emergências fazendo uma doação financeira para atender às maiores necessidades da Cruz Vermelha. Seu presente permite que a Cruz Vermelha garanta um suprimento contínuo de sangue, forneça apoio humanitário às famílias necessitadas e prepare as comunidades ensinando habilidades para salvar vidas.

    Aceitável se você tiver traço falciforme. Pessoas com doença falciforme não podem doar. Saiba como as doações de sangue ajudam as pessoas afetadas pela doença falciforme.

    Aceitável, desde que a pele sobre a veia a ser usada para coletar o sangue não seja afetada. Se a doença de pele infectou, espere até que a infecção desapareça antes de doar. Tomar antibióticos para controlar a acne não o desqualifica para doar.

    Não é necessariamente uma cirurgia, mas a condição subjacente que precipitou a cirurgia que requer avaliação antes da doação. A avaliação é feita caso a caso. Você deve discutir sua situação particular com o historiador da saúde no momento da doação.

    Espere 3 meses após o tratamento para sífilis ou gonorreia.

    Espere 3 meses após uma tatuagem se a tatuagem foi aplicada em um estado que não regulamenta as instalações para tatuagem. Atualmente, os únicos estados que NÃO regulamentam as instalações de tatuagem são: Distrito de Columbia, Geórgia, Idaho, Maryland, Massachusetts, New Hampshire, Nova York, Pensilvânia, Utah e Wyoming. Esse requisito está relacionado às preocupações com a hepatite.

    Uma tatuagem é aceitável se a tatuagem foi aplicada por uma entidade regulamentada pelo estado usando agulhas esterilizadas e tinta que não é reutilizada. Tatuagens cosméticas (incluindo apenas micropastilhas de sobrancelhas) aplicadas em um estabelecimento licenciado em um estado regulamentado usando agulhas esterilizadas e tinta que não seja reutilizada são aceitáveis. Você deve discutir sua situação particular com o historiador da saúde no momento da doação.

    Viagem para fora dos EUA, imigração

    Você pode ser exposto à malária por meio de viagens e viagens em algumas áreas às vezes podem adiar os doadores. Se você viajou para fora dos Estados Unidos e Canadá, seus destinos de viagem serão analisados ​​no momento da doação.

    Venha preparado para o seu processo de doação com os detalhes da sua viagem ao doar. Você pode baixar o formulário de viagem e trazê-lo para ajudar na avaliação de sua viagem. Você pode ligar 866-236-3276 para falar com um especialista em elegibilidade sobre sua viagem.

    Se, nos últimos 3 anos, você esteve fora dos Estados Unidos ou Canadá:

    • What countries did you visit?
    • Where did you travel while in this country?
    • Did you leave the city or resort at any time? If yes, where did you go?
    • What mode of transportation did you use?
    • How long did you stay?
    • What date did you return to the U.S.?

    Malaria is transmitted by the bite of mosquitoes found in certain countries and may be transmitted to patients through blood transfusion. Blood donations are not tested for malaria because there is no sensitive blood test available for malaria.

    If you have traveled or lived in a malaria-risk country, we may require a waiting period before you can donate blood

    • Wait 3 years after completing treatment for malaria.
    • Wait 3 months after returning from a trip to an area where malaria is found.
    • Wait 3 years after living more than 5 years in a country or countries where malaria is found. An additional waiting period of 3 years may be required if you have traveled to an area where malaria is found if you have not lived a consecutive 3 years in a country or countries where malaria is not found

    Persons who have spent long periods of time in countries where "mad cow disease" is found are not eligible to donate. This requirement is related to concerns about variant Creutzfeld Jacob Disease (vCJD). Learn more about vCJD and donation.

    Unable to Give Blood?
    Consider volunteering or hosting a blood drive through the Red Cross. You can also help people facing emergencies by making a financial donation to support the Red Cross’s greatest needs. Your gift enables the Red Cross to ensure an ongoing blood supply, provide humanitarian support to families in need and prepare communities by teaching lifesaving skills.

    If you have active tuberculosis or are being treated for active tuberculosis you should not donate. Acceptable if you have a positive skin test or blood test, but no active tuberculosis and are NOT taking antibiotics. If you are receiving antibiotics for a positive TB skin test or blood test only or if you are being treated for a tuberculosis infection, wait until treatment is successfully completed before donating.

    Wait 3 months after treatment for syphilis or gonorrhea.

    Chlamydia, venereal warts (human papilloma virus), or genital herpes are not a cause for deferral if you are feeling healthy and well and meet all other eligibility requirements.

    You must weigh at least 110 lbs to be eligible for blood donation for your own safety. Students who donate at high school drives and donors 18 years of age or younger must also meet additional height and weight requirements for whole blood donation (applies to girls shorter than 5'6" and boys shorter than 5').

    Blood volume is determined by body weight and height. Individuals with low blood volumes may not tolerate the removal of the required volume of blood given with whole blood donation. There is no upper weight limit as long as your weight is not higher than the weight limit of the donor bed/lounge you are using. You can discuss any upper weight limitations of beds and lounges with your local health historian.

    Unable to Give Blood?
    Consider volunteering or hosting a blood drive through the Red Cross. You can also help people facing emergencies by making a financial donation to support the Red Cross’s greatest needs. Your gift enables the Red Cross to ensure an ongoing blood supply, provide humanitarian support to families in need and prepare communities by teaching lifesaving skills.

    If you have been diagnosed with Zika virus infection, wait more than 120 days after your symptoms resolve to donate.

    Unable to Give Blood?
    Consider volunteering or hosting a blood drive through the Red Cross. You can also help people facing emergencies by making a financial donation to support the Red Cross’s greatest needs. Your gift enables the Red Cross to ensure an ongoing blood supply, provide humanitarian support to families in need and prepare communities by teaching lifesaving skills.


    The process of donating blood

    When you arrive, it&rsquos a good idea to have eaten a light meal ahead of time and have plenty of fluids in you. Make sure you bring your driver&rsquos license and donor card, if you have one, as well as a list of the medications you take. After that, the process of donating is easy and usually takes less than an hour:

    • Cadastro. Someone will check you in and make sure they have your contact info. They&rsquoll also ask you a few medical questions to make sure you&rsquore healthy enough to donate.
    • Mini-physical. A healthcare professional will check your blood pressure, pulse, body temperature and hemoglobin.
    • Blood donation. Blood will be drawn using a safe, sterile needle, and the process takes about 10 minutes. On average, adults have about 10 pints of blood circulating through their bodies. A typical blood donation is only one pint.
    • Refreshment. You&rsquoll be given a snack and something to drink while you rest to make sure you&rsquore not lightheaded or queasy, which happens only rarely.

    After about 10 to 15 minutes, you&rsquoll be able to leave and go about your normal daily routine.

    While some people would like to give blood, they may be uncertain if they are eligible due to their health history or medical conditions. However, there are only a few circumstances that would prohibit you from giving blood, and they include:

    • Recent piercings or tattoos within the last four months.
    • Active cold or flu symptoms at the time of the donation.
    • Recent infection and/or treatments with antibiotics.
    • Body weight under 110 pounds.

    Most important, giving blood is an easy way to save lives within your own community, something you can feel good about. So contact your local American Red Cross chapter to find a blood drive near you.

    Are you interested in learning more about our Emergency and Trauma Care?

    Emergencies can happen anytime, anywhere. Which is why all Orlando Health hospitals are equipped and staffed to handle any emergency situation &mdash big or small. Our team of physicians are all board certified in emergency medicine, and are here for you, 24 hours a day, seven days a week. We are also proud to offer Central Florida&rsquos only Level One Trauma Center, located at Orlando Health Orlando Regional Medical Center.


    Research for Your Health

    The NHLBI is part of the U.S. Department of Health and Human Services’ National Institutes of Health (NIH)—the Nation’s biomedical research agency that makes important scientific discovery to improve health and save lives. We are committed to advancing science and translating discoveries into clinical practice to promote safe blood donation and transfusion. Learn about current and future NHLBI efforts to improve health through research and scientific discovery.

    Learn about the following ways the NHLBI continues to translate current research to improve blood donation practices and ensure the adequacy and safety of the Nation’s blood supply. Research on this topic is part of the NHLBI’s broader commitment to advancing blood disorders and blood safety scientific discovery.

    • Protecting Blood Donors and Blood Transfusion Recipients. The NHLBI started the Recipient Epidemiology and Donor Evaluation Study (REDS) program in 1989 to protect the Nation’s blood supply from threats, improve the benefits of transfusions, and reduce the risks of transfusions. REDS is the largest multi-center research program of its kind in the United States, and after 30 years, it is entering a new, important phase which aims to evaluate and improve the safety and effectiveness of transfusion therapies with attention to not only adults but also understudied populations including newborns and children.
    • Enhancing the Safety of Donated Blood. Our research has helped ensure that the vast majority of blood transfusions are effective and cause no harm. Important contributions include new methods to test donated blood for viruses such as HIV, hepatitis B and C, and arboviruses such as Zika virus. The NHLBI actively participates in the FDA-led Transfusion-Transmissible Infections Monitoring System, which is an integrated, comprehensive monitoring system for infections, such as HIV, in U.S. blood donations. The system allows researchers to evaluate trends in infection risks, as well as the impact—if any—of changing donor screening deferral policies. The NHLBI also continues to support research to watch for potential emerging threats to our Nation’s blood supply and find new ways to improve blood donation, as well as storage and use of blood products. Visit Blood Safety for more information.
    • Blood Donation as an Opportunity for Screening for Cardiovascular Risk Factors. We are supporting a research project looking into the idea of testing donors’ blood for high blood cholesterol and high blood sugar, which are risk factors for ischemic heart disease and other cardiovascular conditions. For the study, the researchers test donors’ blood and check their blood pressure and then deliver the results to the donors along with information promoting healthy lifestyle changes.
    • Improving the Blood Donation Experience. In 2015, we sponsored a meeting on the State of the Science in Transfusion Medicine. The meeting participants identified important issues for future research, such as preventing injuries and low blood pressure after blood donation, changing the interview process to make it easier for donors while protecting blood safety, and studying the effects of blood and iron loss during donation.
    • Researching Ways to Maximize Benefits of Donated Blood Products. Our Production Assistance for Cellular Therapies (PACT) program aids investigators in developing new cellular therapies by providing assistance with manufacturing, safety testing, product testing, and clinical testing protocols.

    Learn about some of the pioneering research contributions we have made over the years that have improved blood donation.

    • Keeping blood donors healthy. The NHLBI-funded STRIDE (Strategies to Reduce Iron Deficiency) study tested the idea of giving blood donors iron supplements or advice to help prevent anemia. Donors who had low ferritin levels—a sign of low iron stores in the body—were given iron supplements or sent a letter recommending that they take a supplement. These donors were able to donate blood more often without developing anemia.
    • Addressing gaps in international blood availability and safety. A 2017 meeting sponsored by the NHLBI focused on blood supplies in low- and middle-income countries. Blood supplies in some regions may be limited, partly because of challenges with donor education, recruitment, and interview processes inability to deliver the blood products where they are needed lack of sensitive laboratory testing strategies and process automation and inability to apply good manufacturing and laboratory practices. Incomplete or inaccurate screening tests can lead to a failure to notify donors about results that may affect their health and spread infection through transfusions.

    In support of our mission, we are committed to advancing blood donation research in part through the following ways.

    • We perform research. Our Division of Intramural Research and its Hematology Branch, Sickle Cell Branch and Sickle Cell Program include some of the investigators at the NHLBI who are actively engaged in research on blood disorders and blood safety.
    • We fund research. The research we fund today will help improve our future health. Our Division of Blood Diseases and Resources supports the creation and production of blood-focused treatments and also funds the discovery of new blood and cell-based products in lab-based research and their evaluation in clinical trials. Search the NIH RePORTer to learn about research the NHLBI is funding on blood donation.
    • We stimulate high-impact research. The NHLBI Strategic Vision highlights ways we may support research over the next decade.

    Learn about exciting research areas the NHLBI is exploring to improve blood donation and the safety of donated blood products.


    High levels of iron have been implicated in cancer. Theoretically, donating blood frequently will reduce the risk of cancers. More research is going on to find strong evidence on this one. However, the old myth that blood donations may lead to cancer has been put to the grave.

    Still having doubts and excuses that prevent you from donating blood? Watch this video.

    Donating blood is a very safe procedure and is not harmful to you. You will be assessed for your eligibility by medical personnel before you can donate blood. The bare minimum: A healthy 16 year old weighing at least 110 lbs.

    Need motivation? Read about this Florida guy who has donated about 100 gallons of blood in his entire life. Read more stories of students who volunteer to donate blood.

    First time blood donors? Check the American Red Cross to know the entire procedure of donating blood. And you can pass this message on and motivate others too.


    Side Effects of The Blood Donation

    The side effects that are caused by the blood donation only linger for a short time. These generally depend on the types of the products that are donated and the tolerance of the body to the donation. The health condition of the recipient will also play a major role in it. Some of the common side effects that will affect the people are:

    1. Problems Caused by Bruising:

    It has been said that 2 percent of the 6000 donors will experience the side effects from the blood donation. Among the one percent of the donors who get affected by the negative reaction, the majority of the side effects are categorised as minor problems. These meagre side effects are externally localized skin problems caused due to the improper use of the needle. The bruise gets resulted if the inserted needle passes through the veins. It will result in local bleeding beneath the skin thus forming a bruise. This is clinically called as hematoma that will generally be resolved after a few days. The clotted blood will break down and thus it is removed.

    2. Sensation To Faint:

    The other typical reactions that are caused by blood donations to the donors are feelings of tremors and loss of consciousness. There are certain donors who will experience other side effects like increased sweating, paleness of the body, extreme cold feeling, fatigue and nausea. Generally these side effects will happen immediately after the blood donation. Uncommonly, these side effects will advance to the problem of light-headedness. It has been said that the feeling of faint is a very minor problem that will pass away in some minutes after the blood donation. But very rarely, these fainting symptoms can advance to real loss of consciousness.

    3. Injuries:

    In a reputed study done by the Doctors Crococ and D’Elia it was proved that only the blood of the four donors from a maximum of about 5000 were deemed as grave. These donors felt some adverse reactions such as vomiting and feeling of unconsciousness. These were felt temporarily because of the low levels of the oxygen that was circulated to the brain. The muscle spasms were also felt.

    There were also some injuries that resulted indirectly due to the loss of consciousness. The people who fell became very seriously affected by the physical problems than the psychological problems caused by the blood donation. There was also another study that analyzed many as over as 155000 blood donation samples that were done by teenagers throughout the nine Donation Centres of American Red Cross Society.

    The teenagers contribute to about eleven percent of the entire blood donation as per the American Red Cross reports. In that only four donors in just hundred were found with side effects. The remaining ten percent of these adverse effects were felt in the seventeen year old youngsters. The twenty year old people who felt some trauma were about 3 percent. But this research was not able to explain this difference due to the ages that resulted in the people feeling some side effects due to the blood donation.

    4. Chill Feeling:

    The adverse side effects that were found in the people who donated the blood may be reduced by drinking more quantity of water before donating the blood. It is also good to eat a well-balanced food prior and after blood donation. Sometimes having plenty of sleep on the night prior to donating the blood will also help to some level. Night prior to donating the blood will also help to some level.

    5. Delayed Reaction of Hemolytic:

    As the heading goes it is a very retarded form of the acute reactions of the immune hemolytic. The body will tend to destroy the red blood cells so gradually that the problem will often become unnoticed till the level of the red blood cells becomes very less. It has been said by the doctors that both the acute and the delayed hemolytic reactions are generally common in the people who have undergone the transfusion previously.

    6. Fever Symptoms:

    Some people are very prone to be affected by the instance of the sudden fever while or after a day of the blood transfusion. It is generally the general response of the body to the level of the white blood cells in the blood that was donated. Fortunately there are some medicines that will help to treat the fever. So to be precautious there are certain blood banks that will remove the white blood cells from the entire blood or the various parts of the blood. Thus it is made very less likely to be affected by the adverse reactions post the blood transfusion.

    7. Increase In The Amount of Iron:

    The frequent receiving of the blood transfusions will generally result in the increased accumulation of the iron in the blood. This is also called as the iron overload. The people who have been diagnosed with the blood problems such as thalassemia, that will need many amounts of the blood transfusions, are at a high risk of the problems caused by the iron overload. This condition of the body will also damage the heart, liver, heart and other organs of the body.

    If the people are affected by the iron overload or the hemochromatosis as it is medically called as, then they may need to undergo the therapy by the name of iron chelation. In this therapy, the medicine is injected by an injection or also given as a tablet to extract the increased iron that is present in the body.

    8. Injury of The Lungs:

    It is very unlikely for the blood transfusions to damage the lungs, rendering the person to be very hard to breathe. It only occurs within the first six hours after the procedure. Sadly most of the patients will never recover. But, about 26% of the patients who have developed the lung injuries only die Succumbing to the injuries. These people might have been very ill prior the blood transfusion.

    But the doctors are not very sure about the reasons for the blood transfusions to affect the lungs. The proteins that are present in the plasma of the women who are pregnant will alter the normal way the dells of the lungs function. Due to this risk, the hospitals have begun to use the blood of the plasma of the men and the women very uniquely.

    9. Acute Immune Hemolytic Reaction:

    This is a very serious problem. But to be very happy this is also very rare. This occurs when the type of the blood obtained during the blood transfusion does not match or function with the type of the blood. The body will attack the newly formed red blood cells that will produce the substances that can affect the kidneys in the worst way. The signs can include feeling of chillness, very high fever and sensation of nausea, pain in the middle of the chest or at the back and very thick colored dark urine. Immediately the doctor will halt the blood transfusion at the very first symptom of the problem.

    10. Graft-versus-host Disease:

    This is a condition where the white blood cells in the donated blood will start to attack the tissues. This is usually very fatal. The people who have very bad immune systems are most likely to be affected by the problem of GVHD. These symptoms will begin start from the month of the transfusion of the blood. The symptoms are high fever, formation of skin rashes and finally diarrhea. To safeguard oneself from against GVHD, the people with the weakened immune systems must obtain the blood without the white blood cells.

    11. Infections:

    There are some infectious diseases like HIV that will survive in the blood and infect the person who gets the blood transfusion. To maintain the blood safe, the blood banks must screen the donated blood very carefully. But the risk of being affected by the virus from the blood transfusion is very less.

    • The risk of being affected by the HIV due to the blood transfusion is less than the risk of being killed by lightning. It is said that only one in two million donors will carry HIV infections.
    • The risk of passing the Hepatitis B is one in 250000.
    • The risk of Hepatitis C is one in two millions.

    Variant Creutzfeldt-Jakob disease is the human form of Mad Cow Disease. It is a fatal brain problem. The possibility of being affected by the risk of Variant Creutzfeldt-Jakob disease by the blood transfusion is very less.


    11 Reasons You Should Be Having More Orgasms

    Clearly, we don't need to convince you to have sex. It's hard-wired into our brains to propagate the species. And anyway, it feels pretty awesome. But here's more good news: Having an orgasm could help improve your health.

    One of the main reasons orgasm feels so good is because your brain releases the pleasure hormone oxytocin when you climax. Oxytocin is also called the "love hormone" because of its important role in facilitating social bonding between humans. Most of the following points revolve around the release of oxytocin. Read on to discover eleven ways achieving an orgasm can make your life so much better.

    1. Orgasms relieve stress.

    In sexologist Beverly Whipple's book, "The Orgasms Answer Guide," she cites a study done by Carol Rinkleib Ellison in 2000, in which Ellison interviewed 2,632 women between the ages of 23 and 90 and found that 39 percent of those who masturbate reported that they do it in order to relax. Whipple says this is all because of oxytocin. When someone orgasms, she explains in her book, "the hormone oxytocin is released from nerve cells in the hypothalamus (a region of the brain) into the bloodstream."

    "Orgasm relives tension as oxytocin stimulates feelings of warmth and relaxation," Ellison herself wrote in an informational report compiled by Planned Parenthood.

    Additionally, research gathered in a study by scientists at Groningen University in the Netherlands found that when women experience an orgasm, the amygdala, the part of the brain associated with fear and anxiety, shows little to no activity.

    2. An orgasm could make your significant other less likely to cheat.

    Researchers in Germany decided to conduct an experiment in 2012 testing the power of oxytocin. They believed that high doses of the "love hormone" would cause men to consider going outside of their relationships, so they gave oxycotin to a group of (heterosexual) men and introduced them to a very attractive woman. The subjects were asked to determine when the attractive woman was at an "ideal distance" or an "uncomfortable distance."

    Those who took oxycotin and were in monogamous relationships ended up distancing themselves about four to six inches farther than those who took oxytocin and were single. The researchers hypothesized that instead of oxytocin causing coupled men to cheat, it instead compelled them to hold on tighter to the bond they have already formed with their girlfriends.

    3. The female orgasm could make men focus better.

    There is so much power in the orgasm that an organization in San Francisco, called One Taste, is devoted to the practice of "orgasmic meditation," in which two partners focus on achieving the female orgasm. Recently, actress and former Playmate, Karen Lorre, revealed to HuffPost Live that she has 11 orgasms a day due to One Taste's new meditation practices. Even men have claimed that they receive health benefits by just pleasuring a woman. In a New York Times article on One Taste, a man confessed that "fixing his attention on a tiny spot of a woman's body improves his concentration at work."

    4. Orgasms could help with insomnia.

    Would you rather take a sleeping pill or have a mind-blowing orgasm to help you catch some Zzs? We think we know the answer. In her book, Whipple cites another study done by Ellison in which she reported that 32 percent of 1,866 U.S. women said they masturbate in order to facilitate falling asleep.

    Porque? No one knows for sure, though some researchers and sex therapists theorize that the release of other neurochemicals, like endorphins, can have a sedative effect, reported Self.

    5. A man's orgasm could (pode ser) make a woman less depressed.

    A controversial study of college students in relationships at the State University of New York in Albany showed that women who had sex without condoms had fewer signs of depression than women who used condoms or refrained from sex, even when researchers controlled for relationship status and other personal factors.

    O que isto significa? Semen, resulting from the male orgasm, could be an effective antidepressant for women. That said, unprotected sex is NOT something we'd recommend -- after all, an STD or unplanned pregnancy can surely also contribute to depression, along with other medical and social risks.

    The lead psychologist of the study, Gordon Gallup, told New Scientist that he believes the reason semen has the potential to lift a woman's mood is because of the several mood-altering hormones found in it. Gallup said that most of these hormones were found in the women's blood shortly after ejaculation.

    6. Orgasms help alleviate pain.

    “There is some evidence that orgasms can relieve all kinds of pain -- including pain from arthritis, pain after surgery and even pain during childbirth,” Lisa Stern, a nurse practitioner who works with Planned Parenthood, told Woman's Day. That's thanks to pain-relieving oxytocin and endorphins, reported MSNBC contributor Brian Alexander. Alexander cited research from Beverly Whipple, who found that women's pain tolerance and pain detection increased by 74.6 percent and 106.7 percent respectively, when those women masturbated to orgasm.

    7. They could help men get over their colds faster.

    A study at a German university studied 11 men who were asked to masturbate until completion. Blood was drawn continuously throughout the process, and it was discovered that sexual arousal and orgasm increased the number of "killer" cells called leukocytes. This means that when men are sick, an orgasm could initiate components of their immune system that could help them get over that bug sooner.

    8. Steady orgasms could help you live longer.

    In 1997, a group of researchers in Wales decided to look into the relationship between orgasms and mortality. They studied the sexual frequency of 918 men between the ages of 45 and 59. They evaluated those who died from coronary heart disease and discovered that those who had two or more orgasms a week died at a rate half of those who had orgasms less than once a month. The researchers concluded that "sexual activity seems to have a protective effect on men's health."

    While women's orgasms have not been studied as extensively, Howard S. Friedman, PhD, and author of "The Longevity Project: Surprising Discoveries for Health and Long Life," decided to look into research conducted on couples. He cited a marital satisfaction study conducted by Stanford psychologist Lewis Terman in 1941, looking at the sex lives of 1,500 Californian couples. Terman recorded the frequency of orgasms these women had. Twenty years later, Friedman and his colleagues studied the death certificates of each of the women in Terman's study. What they discovered was that the women who reported a frequency of orgasm during intercourse tended to live longer than those who reported being less sexually fulfilled.

    9. Orgasms will also stimulate your brain.

    Orgasms sure get your blood flowing, and that doesn't exclude blood flow to your brain. In August, Rutgers researchers Barry Komisaruk and Nan Wise, asked female subjects to masturbate while lying in a MRI machine that measured blood flow to the brain. When the females orgasmed, it increased blood flow to all parts of the brain while allowing nutrients and oxygenation to travel to their noggins as well.

    10. Orgasms could keep you looking young.

    Forget Botox, just have an orgasm. Dr. David Weeks, a British consultant clinical psychologist and former head of old age psychology at the Royal Edinburgh Hospital, spent 10 years quizzing thousands of men and women of differing ages about their sex lives. He discovered that those between the ages of 40 and 50 who reported having sex 50 percent more than other respondents looked younger. While this study does not explicitly state the specifics as to why orgasms could make you look younger, Weeks says this could be because intercourse releases the human growth hormone, which makes skin look more elastic.

    11. They just get better as you age.

    There's no reason to stop having sex when you get older. In fact, you are more likely to enjoy it even more as you enter old age. A study in The American Journal of Medicine found that sexual satisfaction in women increases with age. Researchers from the University of California studied 806 women living in a planned community home. The study measured the sexual activity of these women who had a median age of 67 and were all postmenopausal. The findings reported that sexually satisfaction actually increased with age, with approximately half of the women over 80 years old reporting sexual satisfaction almost always or always. So, never stop having orgasms!


    Have you ever donated blood, Healthy People? Blood donation is the activity of giving or donating blood voluntarily. Donating some blood to be distributed to the needy becomes a significant contribution to social life.

    Who should donate blood? The Indonesian Red Cross Society (PMI) states that every eight seconds, there is one person who needs a blood transfusion in Indonesia. This means there is a huge demand and need for blood. So, if you meet the requirements as a blood donor there should be no excuse for not donating. But what are the requirements as a donor?

    • Physically and mentally healthy
    • Age 17 to 65 years
    • Minimum weight 45 kg
    • Blood pressure: systolic 100-170, diastolic 70-100
    • Hemoglobin level 12.5g% to 17.0g%
    • Donor interval at least 12 weeks or 3 months since the previous blood donor (maximum 5 times in 2 years)

    However, for the sake of maintaining health standards and blood safety, you can not be a donor if you have any of the following conditions: alcoholism, have an illness such as fever, influenza, hepatitis, diabetes mellitus, and epilepsy a high risk of developing AIDS, have had teeth removal in less than three days, have received a transfusion, tattooing, piercing, acupuncture, pregnant, or currently breastfeeding.

    Apart from helping humanity, blood donation has many benefits for the donor's body as well. By donating blood, you can help improve blood flow, thereby preventing artery blockages. According to a study, by regularly donating blood, the risk of having a heart attack can decrease by up to 88 percent. As well as making the body less sick, avoid cancer, stroke, and heart attacks. By regularly donating blood, iron levels in the blood are maintained normally.

    Make sure you get a good night's sleep the night before donating. Eat, drink lots of juice and milk on the day before donating. Relax when donating, and drink a lot afterward. In general, blood donation is very safe and harmless to the body. However, sometimes there are people who feel the side effects of donating blood such as bruising at the injection site for blood collection, dizziness, and pain in the arm after the injection. No need to worry, you can still continue your activities after donating, as long as you avoid strenuous physical activity. What are you waiting for, Healthy People? Stay healthy and donate blood!


    &ldquoOrgasms are really good for blood flow,&rdquo says Millheiser. That&rsquos especially important for women on birth control pills, who are breastfeeding, or approaching menopause when blood flow can be compromised due to changing hormones. The result: less intense orgasms. Masturbation can help make your Os bigger and increase your natural lubrication to make sex more comfortable and enjoyable.

    Consider this your excuse to schedule regular sessions with your vibrator&mdashyou know, for health reasons.


    Assista o vídeo: Homossexuais e doação de sangue. Drauzio Comenta #02 (Fevereiro 2023).